domingo, 25 de junho de 2017

Chris e Kid

Venho pra falar sobre 2 artistas que se foram recentemente, numa mesma semana.
Sabem, sinto remorso quando crio postagens de quem não tinha ainda debatido e acabam gerando assunto após falecerem. Mas, vamos nós!

Pra iniciar, Christopher John Boyle (Chris Cornell) fez parte de 2 bandas (Jones Street Band e The Shemps) antes de fundar o Soundgarden, em 1984, na cidade de Seattle (Washington-EUA).
Lembro que as rádios FM brasileiras passavam Black Hole Sun (1995), que também tinha seu clipe exibido no extinto A Música da Guaíba e na MTV.
Chegou a terminar em 1997, chegando a reunir-se em 2010 e 2017.

Integrantes do Soundgarden: Kim Tahyil (guitarra), Ben Sheperd (baixo) e Matt Cameron (bateria) 

Ex-integrantes: Chris Cornell (vocal e guitarra rítmica), Hiro Yamamoto (baixo), Jason Everman (baixo) e Scott Sundquist (bateria)

Discografia: Ultraomega OK (1988), Louder Than Love (1989), Badmotorfinger (1991), Superunknown (1994), Down On the Upside (1996) e King Animal (2012) 


Em 1990, Chris formou o grupo/projeto Temple of The Dog (também de Seattle) a fim de homenagear seu amigo Andrew Wood (vocalista das bandas Malfunkshun e Mother Love Bone.), que tinha falecido no mesmo ano.
Entre os singles, destaca-se Hunger Strike, com quem fez dueto com Eddie Vedder (do Pearl Jam).
Terminou em 1992, com reuniões em 2003, 2009, 2011, 2014, 2015 e 2016.

Integrantes do Temple of The Dog: Chris Cornell (vocal, banjo, guitarra e harmônica), Mike McCready (guitarra e backing vocals), Stone Gossard (guitarra rítmica e backing vocals), Jeff Ament (baixo e backing vocals), Matt Cameron (bateria e backing vocals) e Eddie Vedder (co-vocalista, guitarra e backing vocals)

Discografia: Temple of The Dog (1991)


E a última banda a qual fez parte foi Audioslave (de Glendale, Califórnia-EUA), surgida em 2001 e formada com integrantes do Rage Against the Machine.
Entre suas músicas destacaram-se Like a Stone, Cochise e Be Yourself.
Chegou a parar as atividades em 2007 e reuniu-se 10 anos depois.

Integrantes do Audioslave: Chris Cornell (vocal e guitarra), Tom Morello (guitarra), Tim Commerford (guitarra baixo e backing vocals) e Brad Wilk (bateria e percussão)

Discografia do Audioslave: Audioslave (2002), Out of Exile (2005) e Revelations (2006)

Chris também teve carreira solo de 1998 a 2000 e de 2006 a 2017. Gravou You Know My Name, música-tema do filme 007- Cassino Royale (2006)... que também é de seu 2º álbum, assim como a regravação de Billie Jean (de Michael Jackson).

Sua discografia: Euphoria Morning (1999), Carry On (2007), Scream (2009), Songbook (2011) e Higher Truth (2015)

Ele faleceu dia 18 de maio, aos 52 anos. Enforcou-se após uma apresentação e a causa foi a ingestão de diversos remédios pra depressão.

Antônio Carlos Senefonte (o Kid Vinil) foi um dos apoiadores do movimento punk de São Paulo.
Antes (1977), montou sua 1ª banda chamada Verminose... que viria a ser Magazine só em 1980.
Seu nome artístico foi criado por ele e pelo produtor Pena Schmidt, quando trabalhava numa estação de rádio (1979), tendo como base Kid Jensen (locutor da BBC) e Kosmo Vinyl (manager do The Clash).

Seus hits incluem Tic-Tic Nervoso, Comeu (que fez parte da trilha da novela A Gata Comeu, de 1985) e Sou Boy.
Além de cantor e compositor, Kid também trabalhou como radialista, jornalista e apresentador de televisão. Era respeitado por seus conhecimentos musicais, muito antes das enciclopédias virtuais.
Após a sua do Magazine, fez parte das bandas Kid Vinil e Os Heróis do Brasil e Kid Vinil Xperience.
Lembro que ele foi apresentador do programa Som Pop, que ficou no ar de 1989 a 1993 na TV Cultura (pros gaúchos, via TVE). Eu gostava muito de assistir, por sempre exibir clipes.
Kid faleceu dia 19 de maio, com 62 anos. Ficou um mês internado após passar mal durante uma apresentação em Minas Gerais.
Foi revelado que ele teve um relacionamento discretíssimo, vivendo por 30 anos com o advogado Jaime Gaeta e que adotou um cachorro chamado Cosmos. Não teve filhos.

Fontes: Wikipédia (Brasil e EUA)

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Apenas Um Rapaz Latino-Americano

O cantor Antônio Carlos Belchior foi cantador de feira e repentista, quando criança e nascido em Sobral (Ceará). De 1965 a 1970, tocou em festivais do Nordeste e um ano depois, mudou-se pro Rio de Janeiro. Lá, venceu o IV Festival Universitário da MPB, com a música Hora do Almoço.
De todas as músicas do Belchior, as que mais escutei foi Como Nossos Pais (regravada por Elis Regina), Apenas Um Rapaz Latino-Americano e Medo de Avião, que inclusive, escutava na Continental FM. Nunca fui um grande fã, mas também não me desagradava.
Ele foi um dos primeiros cantores de MPB do Nordeste, além de ser conterrâneo de Fagner, Ednardo e outros.
Com sua segunda esposa, veio morar em Porto Alegre, em casas de caridade, hotéis ou na casa de alguém.
Tinha se afastado dos palcos desde 2005, mas declarou que andava compondo músicas novas. Chegou a ser declarado desaparecido no Uruguai em 2009 e depois em 2012.
Faleceu dia 30 de abril, aos 70 anos, com um rompimento de artéria e em casa.
Muitos não sabiam que Belchior ainda morava no Rio Grande do Sul, só que em Santa Cruz do Sul.

Discografia: Mote e Glosa (1974), Alucinação (1976), Coração Selvagem (1977), Todos os Sentidos (1978), Era Uma Vez Um Homem e Seu Tempo (1979), Objeto Direto (1980), Paraíso (1982), Cenas do Próximo Capítulo (1984), Melodrama (1987), Elogio da Loucura (1988), Projeto Fanzine (1989), Trilhas Sonoras (1990), Divina Comédia Humana (1991), Acústico (1991), Baihuno (1993), Vício Elegante (1996), Pop Brasil (1997) e Autorretrato (1999)

Fontes: Wikipédia (Brasil) e vários noticiários

terça-feira, 2 de maio de 2017

Trilha Sonora de Um Filme 26- Outro Mix Incrível

No dia 29 de abril foi um dia de oferta no ingresso do Cine Victória (Porto Alegre). Isso porque no último sábado de cada mês o valor cai pra... 8 reais! Então aproveitei, juntei meus trocados (inclusive pra passagens) e me fui conferir a sequência de Guardiões da Galáxia.
Gostei. Não deve nada ao primeiro filme.
Quanto a trilha, é bem boa. Tem até algumas músicas que já escutei na Antena 1.

01.Mr. Blue Sky- E.L.O. (Electric Light Orchestra)
02.Fox On the Run- Sweet
03.Lake Shore Drive- Aliotta Haynes Jeremiah
04.The Chain- Fleetwood Mac
05.Bring It On Home to Me- Sam Cooke
06.Southern Lights- Glen Campbell
07.My Sweet Lord- George Harrison
08.Brandy (You're a Fine Girl)- Looking Glass
09.Come a Little Bit Closer- Jay and The Americans
10.Wham Bam Shang-A-Lang- Silver
11.Surrender- Cheap Trick
12.Father and Son- Cat Stevens
13.Flash Light- Paliament
14.Guardians Inferno- The Sneepers Featuring David Hasselhoff

Nota: a última faixa foi a única inédita, composta pro filme, com o ator da Super Máquina.

Gravadora(s): Holllywood/Marvel Music (2017)

domingo, 30 de abril de 2017

Ecks-Tee-Cee

Originária de Swindon (Wiltshire- Inglaterra), XTC era uma banda que surgiu em 1972. Chegou a ter influências de glam rock e ter outros nomes: Star Park e Helium Kidz. Só adotaram o nome definitivo em 1976, quando o tecladista Barry Andrews uniu-se a banda.
De suas gravações, 2 músicas ficaram bastante notórias nos Estados Unidos e (acho que) até pros brasileiros: Dear God (1986) e The Ballad of Peter Pumpkinhead (1992), sendo que a segunda mencionada foi tema de abertura de um programa de rádio FM e já foi regravada pelo Crash Test Dummies. Outra que merece citação e que descobri graças ao Youtube, é Mayor of Singleton (1989).
Os membros até chegaram a criar um grupo/projeto alternativo chamado The Dukes of Stratosphere, tendo lançado os discos 25 O'Clock (1985) e Psonic Psunspot (1987).
Terminou m 2006.

Integrantes: Andy Partridge (vocal e guitarra), Colin Moulding (vocal e baixo), Barry Andrews (teclados), Dave Gregory (guitarra e teclados) e Terry Chambers (bateria)

Discografia: White Music (1978), Go 2 (1978), Drums and Wires (1979), Black Sea (1980), English Sittlement (1982) Mummer (1983), The Big Express (1984), Skylarking (1986), Oranges & Lemons (1989), Nonsuch (1992), Apple Venus Volume 1 (1999) e Wasp Star (Apple Venus Volume 2) (2000)

Fontes: Wikipédia (Brasil e EUA)

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Chuck Berry

Um dos maiores precursores do rock 'n roll, Charles Edward Anderson Berry era natural de St. Louis (Missouri-EUA) e começou sua carreira em 1956.
Teve influências de Nat King Cole, Muddy Waters, Louis Jordan e Bill Haley.
Influenciou bandas como AnimalsRolling Stones e Beatles.
Várias de suas músicas foram regravadas.
Lembrando, por exemplo, que Johnny B. Goode foi desempenhada por Marty McFly (Michael J. Fox) em De Volta Para o Futuro (1985).
Apresentou-se em Porto Alegre, de 2008 a 2010. E a pedido de Denilson "Quadrante Sul Comics" Reis, fiz uma ilustração do músico com base na foto de um jornal.

Chuck faleceu dia 18 de março, em casa, aos 90 anos.

Hora de mostrar o que tem pra ouvir nesta coletânea dupla que achei...

Faixas do Disco 1: 1-Maybellene/ 2-Wee Wee Hours/ 3-Thirty Days/ 4-You Can't Catch Me/ 5-Downbound Train/ 6-No Money Down/ 7-Brown Eyed Handsome Man/ 8-Roll Over Beethoven/ 9-Too Much Monkey Business/ 10-Havana Moon/ 11-School Days/ 12-Rock and Roll Music/ 13-Oh Baby Doll/ 14-Sweet Little Sixteen/ 15-Guitar Boogie/ 16-Reelin' and Rockin'/ 17-Johnny B. Goode/ 18-Around and Around/ 19- Beautiful Delilah/ 20-House of Blue Lights/ 21-Carol/ 22-Jo Jo Gunne/ 23-Memphis/ 24-Sweet Little Rock and Roller/ 25-Little Queenie/ 26-Almost Grown

Sobre as músicas do Disco 1: Faixas 1, 8, 17, 18, 21, 22 e 24 a 26 vieram de Chuck Berry is On Top (1959), sendo que a faixa 1 também foi incluída na trilha do filme Coonskin (1975). 2 a 7 e 9 a 11 são de After School Session (1957). Faixas 12 a 16 são de One Dozen Berrys (1958).

Faixas do Disco 2: 1-Back in The U.S.A./ 2-Do You Love Me/ 3-Betty Jean/ 4-Childhood Sweetheart/ 5-Let It Rock/ 6-Too Pooped to Pop/ 7-I Got to Find My Baby/ 8-Don't You Lie to Me/ 9-Bye Bye Johnny/ 10-Jaguar and Thunderbird/ 11-Down the Road a Piece/ 12-Confessin' the Blues/ 13-I'm Talking About You/ 14-Come On/ 15-Nadine (Is It You?)/ 16-You Never Can Tell/ 17-Promised Land/ 18-No Particular Place to Go/ 19-Dear Dad/ 20-I Want to Be Your Driver/ 21-Tulane/ 22-My Ding-a-Ling (Live Single Edit)/ 23-Reelin' and Rockin' (Live)/ 24-Bio

Sobre as músicas do Disco 2: Faixa 1 é um single de 1959. A faixa 2 é da coletânea Chuck Berry Golden Decade, Volume 2 (1973). Faixas 3 a 7, 9, 11 e 12 são de Rockin' At the Hops (1960). Faixas 8 e 13 são de New Juke Box Hits (1961). A faixa 10 é de Chuck Berry On Stage (1963). A faixa 14 é um single de 1961. A de nº 15 é um single de 1964. Faixas 16 a 18 são de St. Louis to Liverpool (1964). A 16 também foi incluída na trilha do filme Pulp Fiction (1995). Faixas 19 e 20 são de Chuck Berry in London (1965). A faixa 21 é de Back Home (1970). Faixas 22 e 23 são de The London Chuck Berry Sessions (1972). A faixa 24 é do disco homônimo, de 1973.

Gravadora(s): Chess (2000)

Pra fechar, relembrem ou confiram uma jam:
Não sei o que a Yoko Ono tinha no coco pra fazer aqueles ruídos!
Mas o vídeo entre Chuck e John que andava assistindo era um com eles tocando e cantando Johnny B. Goode.

Fontes: Wikipédia (EUA e Brasil), dc.clicrbs.com.br e Youtube

terça-feira, 14 de março de 2017

2 Frentes

O assunto é sobre metal industrial e eletro-industrial, subgêneros desconhecidos pra mim. Mas há ligações com tecno, rock e música ambiente, em alguns casos.
Vim falar sobre bandas representantes e de continentes diferentes, após procurar suas músicas há mais de 1 ano.

Começando com Front 242 (acima), natural de Aarschot (Bélgica) e surgida em 1981.
De singles principais, tem Headhunter, PrinciplesNever Stop, Tragedy for You, Rhythm of Time e Religion.
Continuam tocando.
Uma curiosidade sobre Headhunter: já escutei seus acordes em rádios lá por 2000, já que foram sampleados e usados pelo Bande do Tigrão. Reparem:

Integrantes: Jean-Luc De Meyer (vocal), Daniel Bressanutti (teclados, programação e mixagem), Patrick Codenys (teclados, programação, guitarra e samplers), Richard "23" Jockenheere (percussão eletrônica e vocais) e Tim Kroker (bateria eletrônica)

Ex-integrantes: Dirk Bergen (teclados), Jean-Marc Pauly (vocais), Kristin Kowalski (vocais), Eran Westwood (vocais), John Dubs (composição) e Jean-Marc Lederman (mixagem)

Discografia: Geography (1982), No Comment (1984), Back Catalogue (1987), Official Version (1987), Front By Front (1988), Tyranny (For You) (1991), Live Target (1992), 06:21:03:11 Up Evil (1993), 05:22:09:12 Off (1993), Angels Versus Animals (1993), Live Code (1994), Mut@ge.Mix@ge (1995), Pulse (2003) e Moments... (2008)

Front Line Assembly veio de Vancouver (Canadá) e formou-se em 1986.
Seu vocalista (Bill Leeb) era integrante do conterrâneo Skinny Puppy.
Tem em seu repertório, as músicas Mindphaser, Iceolate, Maniacal, Prophecy, No Limit, The Blade, Millennium, Surface Patterns e outras.
Fez a trilha sonora do game Quake III: Team Arena (2000).
Também segue até hoje.

Integrantes: Bill Leeb (vocal, sintetizadores e samplers), Jeremy Inkel (teclados e programação) e Jared Slingerland (guitarra, teclados e programação)

Ex-integrantes: Michael Balch (sintetizadores), Rhys Fulber (samplers, sintetizadores, teclados e programação) e Chris Peterson (samplers, sintetizadores e teclados)

Discografia: The Initial Command (1987), State of Mind (1988), Corrosion (1988), Gashed Senses & Crossfire (1989), Caustic Grip (1990), Tactical Neural Implant (1992), Millennium (1994), Hard Wired (1995), [FLA]vour of The Week (1997), Implode (1999), Epitaph (2001),  Civilization (2004), Artificial Soldier (2006), Improvised Electronic Device (2010) AirMech (trilha sonora, 2012) e Echogenetic (2013)

Fontes: Wikipédia (Brasil e EUA)

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Controle da Divisão da Alegria

Banda inglesa originária de Salford, Joy Division formou-se com o nome de Warsaw (Varsóvia), em 1976. Estes nomes causaram polêmica, porque suspeitaram que fosse simpatizante de nazistas.
Entre seus hits, há Transmission, She's Lost ControlIsolation e Love Will Tear Us Apart.
O vocalista teve problemas de depressão, a crise de seu casamento e epilepsia.
Terminou em 1980, após Curtis ter se suicidado enforcando-se. Os remanescentes formaram o New Order. A banda só lançou, no total, um EP e 2 discos.

Integrantes: Ian Curtis (vocal), Bernard Summer (guitarra e teclados), Peter Hook (baixo) e Stephen Morris (bateria)

Confiram o que se acha nesta coletânea:
Nem todas as músicas dela vieram de seus próprios discos e algumas foram lançadas como singles.

Faixas: 1.Warsaw/ 2.Leaders of Men/ 3.Digital/ 4.Autosuggestion/ 5.Transmission/ 6. She's Lost Control/ 7.Incubation/ 8.Dead Souls/ 9.Atmosphere/ 10.Love Will Tear Us Apart/ 11.No Love Lost/ 12.Failures/ 13.Glass/ 14.From Safety to Where/ 15.Novelty/ 16.Komakino/ 17.These Days

Sobre as músicas: Faixas 1, 2, 11 e 12 são do EP An Idea for Living (1978). Faixas 3 e 13 são do EP A Factory Sample (1978). Faixas 4 e 14 são do EP Earcom 2: Contraction (1979). Faixas 5 a 7, 9, 10 e 15 a 17 são singles de 1978. A faixa 8 é um single de 1980.

Gravadora(s): Factory Records (1988)

Há uns 2 anos, assisti a um filme interessante:
Lançado em 2007, em preto e branco, foi dirigido pelo fotógrafo e cineasta neerlandês Anton Corbijn. Conta sobre a vida de Curtis, sua carreira na banda, seus problemas e sua morte.
Este foi o 2º filme em que o Joy Division foi retratado. O anterior foi A Festa Nunca Termina (24 Hour Party People, 2002).
Corbijn trabalhou com bandas, como U2 e Depeche Mode.

Fontes: Wikipédia (Brasil e EUA) e Google Imagens