terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Óleo da Meia-Noite

Sabe aquela pasta negra que brota das profundezas do solo? Isso! O petróleo!!
Esse "apelido" da matéria-prima dos combustíveis e de materiais plásticos em geral, serviu de nome pra uma banda australiana, inicialmente chamada de Farm (rancho, fazenda).

Segundo o Wikipédia, "Rob Hirst (bateria), Andrew James (baixo) e Jim Moginie (guitarra e teclados) fizeram um anúncio de jornal, a procura de um vocalista. Peter Garrett se interessou e integrou a banda", cuja trajetória foi de 1972 a 2002. E claro, teve mais músicos que fizeram parte. Nem eu sabia a respeito!
As letras, a partir do anos 80, criticavam a poluição no planeta, clamavam pelos aborígines (indígenas australianos), caindo no gosto dos surfistas e de quem também não "pega onda".

Confiram a lista desta coletânea:
1- What´s Goes On/ 2- The Power and The Passion/ 3- White Skin Black Heart/ 4- White Skin Black Heart/ 5- Kozsiusko/ 6- The Dead Heart/ 7- Blue Sky Mine/ 8-US Forces/ 9- Beds Are Burning/ 10- One Country/ 11- Best of Both Worlds/ 12- Truganini/ 13- King of the Mountain/
14- Hercules/ 15- Surf's Up Tonight/ 16- Back on the Borderline/ 17- Don't Wanna Be the One/ 18- Forgotten Years

Ouvi dizerem que Garrett, mais tarde, candidatou-se a ministro do Meio Ambiente.

Gravadora: Sprint Music/ CBS Records

2 comentários:

  1. Legal esse post! Se todas as bandas fizessem letras de suas musicas, clamando ao povo para cuidar de nosso planeta, acho que a história seria diferente! O que tu acha?

    ResponderExcluir
  2. Concordo. Depende da forma que cada um pensa e age.

    ResponderExcluir