quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Giorgio Moroder

Esse nome, por muito tempo, não me soava estranho.

Hansjörg Moroder (também chamado de Giovanni) é natural de Ortisei (Itália) é um cantor, produtor musical, compositor e DJ que iniciou sua carreira em 1965.
Seu 1º sucesso comercial foi Son of My Father (1971), criada por ele (ainda chamado apenas de Giorgio) com o compositor Pete Bellotte (colega por muito tempo), só que em alemão... com letras e voz de Michael Holm, cujo título é Nachts Scheint Die Sonne. A versão em inglês veio 1 ano depois, popularizada pela banda Chicory Tip e por Moroder, com o disco homônimo.

Outra canção notória, já na época das discotecas... é From Here to Eternity, do álbum homônimo de 1976. Esta, eu já ouvia desde criança num vinil de uma antiga gravadora que só lançava regravações, como eu soube, tempos depois. 
A versão original e a editada (quase toda música tem!) só descobri beeeem mais tarde. Tocou uma delas num evento que teve em Alvorada, este ano.

Ele trabalhou fazendo arranjos e composições pra muita gente, como Donna Summer, Limahl, David Bowie, Kylie Minogue, Philip Oakey (vocalista do The Human League), The Three Degrees... entre outros.

Discografia: That's Bubblegum, That's Giorgio (1969), Giorgio (1970), Son of My Father (1972), Giorgio's  Music (1973), Spinach 1 (1973), Einzelgänger (1975), Knights in White Satin (1976), From Here to Eternity (1976), Love's in You, Love's in Me (1978), E=MC² (1979), Solitary Men (1983), Innovisions (1985), Philip Oakey & Giorgio Moroder (1985), To Be Number One (1990), Forever Dancing (1992) e Déjà Vu (2015)

Trilhas pra filmes: Midnight Express (O Expresso da Meia-Noite, 1978), American Gigolo (Gigolô Americano, 1980), Foxes (Gatinhas, 1980), Cat People (A Marca da Pantera, 1982), Scarface (1983), D.C. Cab (Táxi Especial, 1983), The NeverEnding Story (A História Sem Fim, 1984), Metropolis (Metrópolis, 1984), Over the Top (Falcão- O Campeão dos Campeões, 1987), To Be Number One (1990), The NeverEnding Story II: The Next Chapter (A História Sem Fim II, 1990)
Sendo que, no 1º História Sem Fim, Giorgio compôs a música com Klaus Dolginger e no 2º, com Robert Folk.
E essa versão do filme mudo Metrópolis não é um remake, é uma versão colorizada e com outra trilha.

Aos 75 anos, Moroder continua trabalhando.

Fontes: Wikipédia (Brasil e EUA)

Um comentário:

  1. Muito legal saber mais sobre o Moroder.

    Son Of My Father eu ouvi pela primeira vez no LP internacional da novela Selva de Pedra (a primeira original com Regina Duarte e Chico Cuoco).

    ResponderExcluir